Meningite Meningococica

Conheça as vacinas contra Meningite B e ACWY.

A meningite indica processo inflamatório e/ou infeccioso das membranas que envolvem o cérebro. As meningites podem ser bacterianas, virais e granulomatosas.

A meningite bacteriana tem sido causada principalmente por 3 microorganismos: haemophilus influenza do tipo b, meningoco e pneumococo. No Brasil, o número de casos de infecção pelo haemophilus influenza do tipo b é pequeno, considerando a vacinação em massa disponível para todos os menores de 5 anos nos postos de saúde. A meningite meningocócica é uma das principais causas de meningite bacteriana, sendo a mais comum. A segunda causa mais comum de meningite bacteriana é a infecção pneumocócica que, como a meningocócica, atinge principalmente os menores de 2 anos.

A meningite meningocócica é uma doença grave e pode ser causada pelos sorogrupos A, C, W, Y e B. No Brasil, a maior parte dos casos é do tipo C, sendo o tipo B responsável por 19% dos casos de doença meningocócica quando considerado todas as faixas etárias. No entanto, o sorogrupo B predomina nas faixas etárias menores. Segundo dados de 2013, o sorogrupo B causa 43% dos casos de meningite meningocócica abaixo dos 5 anos e tornou-se a principal causa de doença meningocócica invasiva em lactentes (com menos de 1 ano de idade) no Brasil, sendo responsável por 47% dos casos nesta faixa etária. Globalmente, a Meningite B é responsável pela maioria dos casos de doença meningocócica em lactentes menores de 1 ano de idade atingindo 45% nos Estados Unidos e 94% no Reino Unido.

O contágio da doença meningocócica é principalmente respiratório, através da tosse, espirro ou gotas de saliva da pessoa infectada. Os sinais e sintomas iniciais da doença incluem febre, irritabilidade, sintomas semelhantes à gripe, cefaléia, perda de apetite, náusea e vômitos – assemelham-se àqueles do resfriado e de outras doenças virais comuns. A falta de sintomas iniciais específicos à doença frequentemente resulta em diagnóstico equivocado. A doença meningocócica pode progredir de sintomas inespecíficos semelhantes à gripe até a morte dentro de 24 horas. Essa rápida progressão deixa pouco tempo para o diagnóstico e o tratamento apropriado em tempo hábil. Quanto mais cedo iniciado o tratamento, maior a probabilidade de curar a doença e evitar as sequelas. Os indivíduos que contraíram a doença podem apresentar sequelas permanentes, como amputação de membro, perda auditiva e dano cerebral.


A melhor maneira de evitar a doença é a prevenção através da vacinação. Contra a doença meningocócica existem três vacinas: meningocócica conjugada C, meningocócica conjugada ACWY e meningocócica B.

Em 2015 foi licenciada no Brasil a vacina contra o meningococo B (denominada “Bexsero”) com indicação a partir do 2 meses até os 50 anos de idade.

Os eventos adversos destas vacinas costumam ser febre e manifestações no local da aplicação (dor, edema e vermelhidão).

Vacina contra Meningite B:

Indicação: crianças a partir de 2 meses, adolescentes e adultos até 50 anos de idade

Vacina contra Meningite ACWY:

No Brasil, estão licenciadas 3 vacinas meningocócicas conjugadas ACWY (Menveo, Nimenrix, Menactra). O número de doses do esquema dependerá da idade do início da vacinação. A SBIm (Sociedade Brasileira de Imunizações) e SBP (Sociedade Brasileira de Pediatria) recomendam, em seus calendários da criança e do adolescente, sempre que possível, o uso preferencial da vacina meningocócica conjugada ACWY no primeiro ano de vida (iniciando aos 3 meses de idade) e reforços.

21 97047-7121